Nesta quarta (15), servidores públicos federais também aderem à paralisação

15 de março, Dia Nacional de Paralisação e Lutas, por isso, em todo o país, trabalhadores realizarão atividades contra retirada da Reforma da Previdência (PEC 287/16) e em Brasília não será diferente. Os servidores públicos federais, ligados ao Sindsep-DF, também irão se juntar as demais categorias em frente à Catedral, a partir das 8h.

Não à extinção da Previdência

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/16, a chamada Reforma da Previdência, enviada ao Congresso pelo presidente usurpador Michel Temer, é na verdade a extinção da Previdência Social. As novas regras acabam com a aposentadoria para trabalhadores dos setores público e privado, do campo e da cidade.

Está comprovado que a Previdência Social possui superávit, desmentindo a falácia de que existe déficit. O problema é que o Governo golpista pretende continuar desviando recursos para outras atividades governamentais, além de fazer vistas grossas à sonegação praticada pelas maiores empresas que atuam no Brasil.

As mentiras são as armas do Governo para tentar acabar com a Seguridade Social. Tudo isso para dar prosseguimento à sangria do pagamento dos juros e serviço da dívida pública. Vamos resistir!

 

Conheça as maldades da PEC e as perdas para os estatutários e celetistas:

  1. Unifica os regimes previdenciários de celetistas e estatutários com o objetivo de enfraquecer a previdência pública e alavancar a previdência privada.
  2. Aumenta para 49 anos o tempo mínimo de contribuição para o trabalhador ter direito a aposentadoria “integral”.
  3. Iguala a idade mínima para aposentadoria de homens e mulheres para 65 anos, que é uma injustiça com as mulheres.
  4. Desvincula o reajuste dos proventos dos servidores aposentados do reajuste dos servidores ativos.
  5. Proíbe o acúmulo de benefícios, como pensões e aposentadorias.
  6. O piso previdenciário será desvinculado do valor do salário mínimo, ou seja, o valor da maioria das aposentadorias dos brasileiros corresponde ao mínimo, com essa reforma se tornarão inferiores.
  7. Reduz a pensão por morte para 50% do valor para a viúva, mais 10% por dependente.
  8. Restringe o acesso à aposentadoria por invalidez.
  9. Restringe o acesso ao Benefício de Prestação Continuada – BPC que atende a população mais vulnerável (idosos e deficientes).

Fonte: Sindsep-DF

Anúncios

Deixe um comentário ou enviei um e-mail para: auldf13@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s